As pessoas que não leem por prazer | Santuário da Fantasia
Seja bem-vindo!
  • Por que Ler Fantasia?

    Nas histórias de fantasia nós aprendemos a entender as diferenças dos outros, aprendemos ter compaixão por aquelas coisas que não podemos compreender, aprendemos a importância de manter o nosso sentido de saber do estranho mundo que existe nas páginas da literatura fantástica. Ensina-nos a tolerância de outras pessoas e lugares e engendram uma abertura para novas experiências...

  • Santuário da Fantasia

    Este novo projeto é para reunir as maiores obras já lançadas e que ainda terão o seu lançamento, contando com uma diversidade de informação para lhe deixar entretido por um longo tempo. Aqui estamos para finalmente abrirmos as nossas portas... Então, sejam bem-vindos ao Santuário!

  • Mundo dos Promos

    Esse espaço é dedicado para aquelas pessoas que fazem Promoções sobre a Literatura. O Blog já ultrapassou a marca de 7.000 visitas em menos de 9 meses, possuindo mais de 500 Promoções. E também, há vários Promos todos os dias. Acesse e participe...

  • Codex de Ouro

    O Codex de Ouro é um prêmio anual promovido pelo Ponto do Autor, e, antes de tudo, o desejo de celebrarmos as conquistas dos autores que representam a força da literatura nacional. Almejamos realizar uma festa anual para os autores nacionais, em uma celebração promovida com base exclusivamente no conhecimento que buscamos na weblit...

  • Gêneros de Literatura

    Neste tema falará os mais variados Gêneros da Literatura e afins. Ainda em progresso de inclusão...

  • Mundo da Literatura

    O Grande projeto foi finalmente definido no ano de 2011 para que reunisse os autores nacionais num só lugar, o Mundo da Literatura. Em consequência disso, conseguimos com grande sucesso esta grande realização em tão pouco tempo. Entre lá e veja por si mesmo o seu funcionamento...

As pessoas que não leem por prazer

Impossível é apenas uma palavra para que as pessoas se sintam bem consigo mesmas quando parar."

- Vincent Law (Mundo de Avalon)

    Antes de tudo, como vai? Muito raramente crio matéria para o Santuário, não porque eu não tenho assuntos a dizer, muito pelo contrário. Aliás, estou aqui apenas aprimorando o blog, então eu visito-o quase sempre. A partir de hoje, eu irei divulgar algumas matérias no Santuário. Esta aqui, faria conexão com este > A vida é muito curta para ler livros ruins <  Sintetizando a matéria desse endereço, significa: “Uma crítica desfavorável pode fechar um restaurante.” Então, como posso defender os meus favoritos? Isso é, tipo, a sua opinião, certo?

"Você aceita a sua opinião ou toma uma abordagem diferente ao defender um livro. O que significa que você não pode defendê-lo só porque você gostou, mas dar o raciocínio lógico e realmente ter algum tipo de contra-argumento concreto. Aceito outras opiniões, mas isso não significa que eu me recuso a tentar convencer minha própria ou pelo menos explicar / colocar em contexto o que significa. As pessoas muitas vezes odeiam as coisas só porque eles entraram com o hyper: é só ver o histórico de livros dele, e verá se a mesma tem o gosto parecido com o seu; mas lembrem-se, opiniões; todo mundo tem um. E elas divergem a cada momento."

Começando a matéria, bom, nos últimos anos, o uso da televisão e da internet aumentou; esta situação tem levado muitas pessoas a mudar os seus gostos e da maneira que eles desfrutam de seu tempo livre. Por causa desses fatores, muitas pessoas passam menos tempo lendo, de modo que o propósito desta matéria é apresentar razões por que as pessoas deveriam ler apenas por prazer. As razões que lhe dão são bem simples: melhorar o seu conhecimento, expandir a sua cultura geral, ter mais diversão, tornar a sua imaginação inovadora, encontrar novas formas de expressar suas ideias e, finalmente, para expandir o seu vocabulário. 

    Antes de tudo, eu só direi a minha opinião aqui, nada mais do que uma matéria como qualquer outra. Obrigado. Vamos lá!

    Eu acho que não é o aspecto social que tem de ser responsabilizado por aquelas pessoas que sabem ler e ainda não quer ler. Eu acredito que é uma questão de interesse. E não, não também culpar o status social, não tem nada a ver com isso. As pessoas que não gostam de obras literárias certamente perderam muitas coisas que esses livros poderiam lhes oferecer. E isso é algo que eu sinto muito. Eu sou jovem e acredito que a leitura é uma arte essencial da vida.

   Não necessariamente tem que ser sobre política ou algo chato ou educacional. As pessoas devem ler apenas por que: Há livros muito interessantes lá fora. Eu pessoalmente gosto de leitura de mistério e os livros de fantasia. Eu acho que algumas pessoas simplesmente não têm a mesma imaginação que outras. Aquelas com imaginação limitada provavelmente tem dificuldade de ler uma história de ficção ou mesmo outros tipos de livros.

   Apesar disso, ela ainda pode ter uma curiosidade sobre o mundo - talvez essas pessoas sejam mais visuais e beneficiaria mais ou obter mais satisfação de ver fotos ou um filme. Com imaginação limitada - pode tornar difícil a "ver" as imagens descritas em um livro e lê-lo é apenas "chato", enquanto vê-lo em um filme faz vir à vida. 

Apenas supondo.

   Eu imagino que leva um pouco para fazer um livro muito, muito bom, e que todas essas coisas têm de trabalhar em conjunto para criar um livro memoravelmente bom.
 
   No entanto, se você deixar essa questão com o escritor e permitir que ele ou ela, para refletir sobre isso por um ou dois dias, então a resposta será mais considerada mais amplamente variando, e mais propensa a encontrar ecos nas respostas dos outros escritores. Para o registro, é isso que um escritor vê como as qualidades de um livro de grau (como o termômetro), um livro que diz: 


"Ei, me leve", e então se vira e leva o leitor, corpo, mente e alma. Tal livro, o livro que vai possuir você, deve antes de tudo ter uma história excepcional para contar. E o que faz uma história excepcional?

Várias coisas!

   EM PRIMEIRO lugar, será uma matéria que é capaz de capturar o interesse de uma grande variedade de leitores; uma história que cativa. EM SEGUNDO lugar, ele deve manter o interesse de cada leitor que capta um interesse que vai crescer com a MUDANÇA das páginas e, muito possivelmente, lamentar o falecimento do passado. EM TERCEIRO lugar, será uma história que ressoa com pelo menos uma parte de cada leitor, uma ressonância que vem vínculo com um pensamento aqui, uma experiência lá, um medo ou uma fantasia, de modo que cada leitor pode encontrar um pedaço de si mesmo nas páginas e ser transferido para dizer: Na mosca!

    EM QUARTO lugar, a história, mesmo que seja uma história comum de uma pessoa comum, vai brilhar com a narração e o leitor não vai ver a normalidade, mas vai se maravilhar com sua transformação animada, em sua virada da vida. Finalmente (para cortar uma longa história curta), uma história excepcionalmente de uma longa vida (Morro dos Ventos Uivantes), pode ser muito chata, embora em certos pontos, mas o leitor viverá de geração em geração e, se for verdadeiramente excepcional, vai gerar um anseio por um tempo que já foi, mas que agora se foi para sempre.

    EM QUINTO lugar, um livro de grau vai contar sua história excepcional em uma forma excepcional. Estamos agora a entrar nos aspectos mais indeterminadas de escrever, porque nem sempre é uma coisa simples de explicar por que uma determinada peça de escrita é extraordinária. Aliás, o leitor vai saber quando ela o vê, e do escritor, quando ele atinge. Uma luz se acende, ou uma campainha toca, e uma satisfação profunda infunde você como se você bebeu um bom vinho: a satisfação por ter escrito; satisfação em reconhecer isso.

    POR FIM, um livro de grau é aquele que irá isolar o leitor de todo o resto e se mover com ele ou com ela através de um lugar encantado, às vezes de forma rápida e, às vezes lentamente, mas sempre em movimento. E quando a viagem termina, há sempre uma pausa, um momento de reflexão, talvez até se arrepender, antes das etapas do leitor do livro em sua outra vida, a sua vida normal. Mas a viagem valeu a pena, e que o leitor é o mais rico por isso. Agora, isso foi um bom livro.
    Entre você, eu e um mundo se perguntando, eu desejo que eu tenha escrito exatamente isto no Mundo de Avalon, pois uma história interessante: não desperdiça o tempo do leitor. Eu realmente não posso colocar em palavras mais claras ou qualquer mais coerente do que isso, ainda, como você está lendo a mesma coisa do que eu, você certamente pode simpatizar, não pode? Se alguém honestamente tinha uma boa história para contar, eu acho que eu poderia ignorar qualquer falha. Mas, novamente, todo leitor é diferente. E adivinha? A maioria dos diretores não alcança ao topo. Nem a maioria dos roteiristas.
  
    Não é estupidamente incrível?

    O cuidado com pequenos detalhes e com riqueza do mundo apresentado é tanta que perdemos tempo admirando toda essa parte do trabalho. Em suma, essa matéria foi inspirada por causa de um livro que muitos adoram, e que eles leem repetidas vezes, e quanto mais lida: essa obra torna-se mais magnífica; e quanto mais pessoas começam a gostar dela; o nosso prazer em admirá-la torna-se maior; pois este livro não precisa de defesa - a qualidade fala por si. E este humilde livro se chama...





 Harry Potter

Essa obra lhe dá a sensação de que o destino do mundo está em jogo, mas que, mesmo em face de que o destino escuro, heróis ainda se apegam a suas esperanças e determinação... tema espetacular, livro espetacular... Muitos diriam que essa trama é definitivamente uma joia em seus próprios direitos, uma obra-prima atemporal preservada para que futuras gerações possam desfrutar durante os próximos anos: e aparenta ser o leitmotiv nas obras da autora, apesar de eu não ter lido ainda.

Então, muito obrigado.

Vincent Law
Escreva-me: Galeondias@hotmail.com


    Isso é tudo por esta semana, vejo vocês por aí. E lembre-se: "Impossível é apenas uma palavra para que as pessoas se sintam bem consigo mesmas quando parar." Deus abençoe!


Dica do autor: "Leia o seu livro preferido novamente."

PS: Por favor, todos que entrarem no Santuário da Fantasia, revejam os Menus, elas estão modificadas para que vocês usufruam sempre!

2 comentários:

Helaina_One disse...

Oi! ^^
Primeiramente quero dizer que adorei o texto.
Um dos aspectos que você falou sobre ele já tinha passado na minha cabeça: a dificuldade que as pessoas tem pra imaginar as coisas. Eu tenho uma facilidade muito grande tanto para me colocar na história quanto para criar histórias e isso é fundamental na hora de ler.

Eu acho que na verdade essa imaginação, todos tem, mas nem todos a desenvolvem por falta de treino. Não é fácil para um adulto com dificuldade para imaginar ler um livro, por isso é de suma importância ler para as crianças. Para elas é mais fácil imaginar coisas e fazendo da leitura um hábito essa facilidade se estende para a vida adulta.

Gostei da sua dica: "Leia o seu livro preferido novamente."
(Apesar de já ter relido HP 1,2 e 3 - minha série preferida também). Ao reler um livro, eu me sinto como se estivesse "perdendo" tempo lendo algo que eu já li. Mas vou tentar mudar esse pensamento e aproveitar toda a magia novamente! :)

Beijusss;
http://hipercriativa.blogspot.com.br/

Vincent Law disse...

Olá, Helaina. Um livro que eu recomendo para todos se chama: Os Segredos da Criativa, da autora Silvia Adela Kohan. Há uma gama de informações bem preciosas nela.

Agradeço pela visita.

Bjs.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Todos os direitos reservados © Santuário da Fantasia - O Reinado da Fantasia Utópica em conexão com o Mundo da Literatura